quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

FOTOS DO TEMPO DA EICE




Caros amigos


Vejam lá se se lembram disto!

Ao centro, a cantar - Joaninha; da esqª. p/a direita - Francisco Bolas, Adílio Tirapicos (o único não aluno), Joaquim Rosa Grilo Correia, Luis Manuel Monginho e António Carlos Monginho. O fotografia não está datada mas deverá andar por 1962-1963. O grupo já ostentava aqui a designação de "OS VAGABUNDOS DO RITMO".

Este espectáculo de variedades, devido ao sucesso que tiveram todos os artistas, em que se contavam os irmãos Soares, João Molero, António Silva, Almeida, Mariana Valejo e outros de que já não me recordo, foram à Escola Patrício Prazeres repetir o espectáculo, também com grande sucesso. - Lá, lembro-me que o Director-Geral, convidado pelos directores de ambas as escolas, face à "performance" profissional e qualidade dos artistas eborenses, abandonou o espectáculo como reprovação. Não sei como a "cena" teria acabado em termos institucionais, mas de uma coisa todos nós ficámos com a certeza: a de que o nosso director, Dr. Guedes do Amaral, não apenas exultava com os seus pupilos, como, por outro lado, mostrava a sua faceta de homem de vistas largas para o tempo, com iniciativa fora de comum e elevado espírito democrático, ainda que, por vezes, não o pretendesse denotar.

Abraços cordiais a todos!

Luis Monginho

3 comentários:

ALENTEJANO E TROPICANO disse...

E como me lembro! Esse era um Conjunto top de linha e chegou a ir aos estúdios da RTP a apresentar-se. Todos meus colegas de escola. E quanto ao Dir. Guedes do Amaral, apesar de arbitariedades acontecidas em relação a mim (enviarei crónica sobre isso em breve) era uma boa pessoa e sempre me reconhecia na estrada quando eu pedia boleia e, claro, me dava...

Luis disse...

Caro Cláudio...quantos anos passaram, né? - Se te cruzasses agora por mim, duvido bastante que te reconhecesse, tal a modificação operada. - Não que estejamos pior...mas diferentes, mais maduros, e, seguramente, não menos identificados com o tempo actual (em certos aspectos)diferente daquele com o qual construímos os nossos sonhos de adolescentes. Focaste o teu desejo de vir a ser Oficial da Marinha e já então falavas em ir um dia para o Brasil. Como eu me lembro disso quando, ocasionalmente, passeávamos pelas arcadas ou pelas ruas sinuosas da nossa cidade e aqui e ali o nosso espírito inquieto divagava as mais inusitadas revelações...! Julgo, todavia, que no deve e haver da nossa conta corrente da vida, podemos contar fracassos mas, igualmente, muitos sucessos interiores que foram moldando a nossa personalidade, paulatinamente. Onde chegámos, chegámos, se é que chegámos....! ...E o facto de ainda estarmos vivos e ainda com uma vontade sempre renovada de viver com a dignidade mínima que nos permitem, já não é nada mau, não achas?
Caro Cláudio, aceita um forte abraço deste teu amigo de sempre! Entretanto, prometo ir dando notícias. Abraços!!! - Luís Monginho (pai)

José Ginja disse...

enviei na semana passada um comentário a este tema e selecionei o perfil Conta do Google mas não aparece postado!
abraço José Ginja .